quinta-feira, 14 de junho de 2012

QUEM ERAM...?


• OS NICOLAÍTAS


 APOCALIPSE 2.6 e 15
nikh = vitória (no sentido de dominar)
laos= ...o povo peculiar (de Israel ou Cristãos); gente, multidão;...do Século IV em diante, às vezes se refere ao leigo (conforme o grego moderno "laikos"= leigo, no sentido de povo comum)

Portanto, o nome Nikolaitwn (nicolaítas) composto destas duas palavras tem o sentido de "vitória sobre o povo" ou "os que dominam o povo".
i. A ORIGEM
Esta era uma heresia que se formava já no fim da era apostólica, com os falsos mestres deturpando a Pureza da Doutrina de Cristo e seus Apóstolos. A doutrina nicolaíta concebeu a idéia de uma casta especial e superior na Igreja, ou seja, o chamado Clero. Indo além, formou-se a idéia de uma hierarquia eclesiástica dentro deste mesmo clero. Há uma grande probabilidade, lógica e historicamente, de que estes nicolaítas, dos quais muito pouco se sabe, sejam os formadores do pensamento Católico Romano e, portanto, seus antecessores. Eles estavam, no final do séc. I, infiltrados nas igrejas de Cristo como podemos ver no texto base. Evidentemente, este desejo de EXERCER PODER SOBRE O POVO, disseminou entre muitos homens de liderança nas igrejas, movidos pelo instinto carnal de DOMÍNIO, pela soberba e pela torpe ganância de posição e riquezas. Especialmente entre os pastores das grandes igrejas, nos grandes centros, com congregações numerosas, tornava-se uma tentação estabelecer uma ostentação de poder sobre o rebanho e outros pastores de rebanhos menores. Eis o porque de estabelecer-se o "centro da igreja" e o "trono do Papa", como o maioral e chefe máximo do Catolicismo em Roma. Sendo ela a capital e maior centro urbano de sua época, Roma permitia a que seus pastores nutrissem uma imagem de mais poderosos e importantes que os demais. É claro que, com o apoio de Constantino (no começo do séc. IV) definitivamente o Bispo de Roma conquistou esta supremacia. Não fora o Nicolaísmo, não existiria o erro de uma IGREJA UNIVERSAL, com sede em algum lugar. Nem mesmo a primeira Igreja, formada por Jesus pessoalmente, em Jerusalém, tinha autoridade sobre as demais. Veja em Atos 15, a postura da Igreja de Jerusalém com relação a Antioquia, como mãe que exorta a seu filho INDEPENDENTE num momento de necessidade, mas não considera justo lhe impor nada. Observe-se, ainda, o próprio falar dos Apóstolos Pedro e Tiago (que estavam em Jerusalém e não em Roma), como não exercem eles domínio sobre a Igreja, mas servem como conselheiros junto a Ela e com o Espírito Santo (vv.23,25 e 28)
História
A menção mais antiga aos Nicolaítas é no Apocalipse, no Novo Testamento. De acordo com Apocalipse 2:6-15, eles eram conhecidos nas cidades de Éfeso e Pérgamo. Neste trecho, a Igreja de Éfeso é enaltecida por "odiar os feitos dos Nicolaítas, que eu também odeio" e a Igreja de Pérgamo é acusada por "abrigar aqueles que tem as doutrinas deles [os Nicolaítas]". Não há nenhuma outra fonte primária para nos dar certeza sobre a natureza desta seita.
Diversos pais da igreja, incluindo Ireneu de LyonEpifânio de Salamis e Teodoreto mencionam este grupo. Ireneu o discute, mas nada acrescenta ao Apocalipse exceto que "eles levam vidas de indulgências ilimitadas". Hipólito de Roma diz que o diácono "Nicolau" dos Sete diáconos (veja Atos 6:1) era o autor da heresia e líder da seita. São Vitorino de Pettau (ou Victorinus) diz que eles comiam oferendas dos ídolos. O venerável Beda afirma que Nicolas permitiu que muitos homens se casassem  com sua esposaEusébio diz  que a seita teve vida curta. Tomás de Aquino era da opinião que Nicolas incentivava ou a poligamia ou que os homens tivessem esposas em comum.

• OS NETININS (NETINEUS)
Dado, dedicado. As traduções dizem ‘levitas servidores’ ou ‘servidores do templo’. Eram pessoas consagradas ao serviço do tabernáculo e do templo, empregando-se nos trabalhos mais humildes, como acarretar água e madeira. Primeiramente foram os midianitas os destinados a este ofício (Nm 31.30, 47) - depois os gibeonitas (Js 9.27) - e mais tarde coube essa tarefa aos cananeus. Eles eram obrigados a conformar-se com a religião dos seus conquistadores. Em tempos posteriores eram escravos os que Davi e Salomão e outros príncipes destinaram para o serviço do templo (Ed 2.58 - 8.20). os netinins foram levados cativos com a tribo de Judá, sendo grande número deles colocados em lugares próximos do mar Cáspio. Mais tarde Esdras trouxe dentre estes 220 para a Judéia (Ed 8.17,20). os que vieram com Zorobabel eram 392 (Ne 3.26). Até esse tempo haviam sido os netinins uma casta desprezível e sujeita - mas, depois do exílio, em virtude da grande procura de pessoas para os serviços que eles prestavam, sendo pequeno o número de netinins que pudessem desempenhar essa função, eram consideravelmente encarecidos os seus trabalhos. os netinins, com os sacerdotes e os levitas, eram isentos da taxa imposta pelos sátrapas da Pérsia (Ed 7.24). Eles estavam sob a inspeção de um chefe escolhido da sua própria gente (Ed 2.43 - Ne 7.46). Tomaram parte ativa na reedificação de Jerusalém (Ne 3.26) - e a alguns deles foi dada para sua residência a torre de ofel, lugar conveniente pela sua proximidade do templo (Ne 11.21). outros, porém, habitaram com os levitas nas suas cidades (Ed 2.70). Nas crônicas do tempo o seu lugar era pela sua ordem em seguida aos levitas (1 Cr 9.2).

• OS QUENEUS
Os queneus eram um dos povos nomades que viviam em clãs nas terras prometidas de Canaã, no levante e que, segundo a biblia, tiveram um papel muito importante na formação da religião dos hebreus. Com efeito, a biblia refere um sacerdote queneu; Jetro, descendente de Midiã, que terá iniciado Moisés, seu genro, no oficio do sacerdócio.
Uma das tribos da Palestina no tempo de Abraão (Gn 15.19), habitando nos retiros fortificados ao sul de Judá (1 Sm 15.6 e 27.10). Foi apostrofada por Balaão (Nm 24.21,22). Jetro, o sogro de Moisés, era queneu (Jz 1.16). Por esta razão, e pelo fato de terem sido amáveis para com os israelitas, vindos do Egito, foram os queneus salvos da destruição, quando eram esmagados os amalequitas (1 Sm 15.6) - aconteceu isto depois da conquista de Canaã. No tempo de Débora, Héber, o queneu, vivia muito para o norte (Jz 4.11). Hemate, também queneu, foi o fundador da seita ou família, que era conhecida pelo nome de recabitas. (*veja Recabitas.) Para explicar as amigáveis relações que por muito tempo existiram entre esta tribo de midianitas errantes e o povo de israel, deve-se notar que os recabitas se acham realmente incluídos nas genealogias de Judá (1 Cr 2.55). o professor Sayce julga que os queneus eram uma família de ferreiros.

• RECABITAS
Os descendentes de Recabe, através de Jonadabe. Pertenciam aos queneus, que acompanharam os filhos de Israel até à Palestina, habitando entre eles. Moisés casou com uma quenita (Jz 1:16) e Jael era mulher de “Heber, o queneu” (Jz 4:17). Saul também se mostrou bondoso para com os queneus (1Sm 15:6). A maior parte dos queneus habitava em cidades e adoptaram hábitos de vida estáveis (1Sm 30:29); mas Jonadabe proibiu os seus descendentes de beberem vinho e de viverem em cidades. Foi-lhes ordenado que levassem sempre uma vida nómada. Eles aceitaram a lei estabelecida por Jonadabe e notabilizaram-se, no tempo de Jeremias, pela sua fidelidade aos hábitos já há muito estabelecidos pela família (35); e este traço de carácter é mencioando pelo profeta com o propósito de reforçar a sua própria exortação. São mencionados em Ne 3:14 e 1Cr 2:55. O Dr. Wolf (1839) descobriu na Arábia, perto de Meca, uma tribo que se dizia descendente de Jonadabe; e recentemente, uma tribo beduína foi descoberta perto do Mar Morto, dizendo-se também descendente do mesmo chefe queneu.

• QUERETEUS E PELETEUS
Os quereteus "eram um povo estabelecido junto aos filisteus no sul da Palestina ( Veja I Samuel 30:14;Ezequiel 25:16; Sofonias 2:5) No reinado de Davi, compunham, com os peleteus, sua guarda pessoal sob o comando de Benaia, filho de Joiada. ( Veja II Samuel 8:18, 20:23; I Crônicas 18:17). Permaneceram leais a Davi durante as revoltas de Absalão (veja II Samuel 15:18) e de Seba (veja II Samuel 20:7), e estiveram presentes quando Salomão foi ungindo rei. (veja I Reis 1:38, 44)" ( J. D. Douglas, ed., The New Bible Dictionary, "Cherethites")


Nenhum comentário:

Postar um comentário